quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Haiti precisa ajuda urgente

Nada pode aliviar a dor da tristeza.
Mas podemos sim,  ajudar a aliviar a dor e sofrimento fisicos.
Cada pequena ajuda somada pode fazer grande diferenca para aqueles que ja eram sobreviventes mesmo antes dessa ultima catrastofe.

Medicos sem fronteira

Cruz Vermelha

8 comentários:

Iliane disse...

é verdade amiga!!!nada pode amenizar a dor!!!mas..as necessidades..continuam cada vez mais..e ajudar é preciso!!quando imagino que vi o bastante de tragedias nesse fim e começo de ano..ai..vem mais essa!!! de cortar o coração!!!doi em ver as imagens na tv!!imagino ao vivo..se pudesse..pegaria uma pessoa deles e trazia para casa..o olhar...de perdido!é de uma dimensão incrivel!! .bjus

Eliana Pessoa disse...

ODETE VC ESTÁ COBERTA DE RAZÃO TANTO SOFRIMENTO PARA ELES QUE JÁ Ñ TINHAM QUASE NADA!SOMOS TODOS SOLIDARIOS!

ameixa seca disse...

Acabei de ver agora uma reportagem, é impressionante a destruição. Como tudo pode mudar num segundo!

Carol disse...

Fico muito triste quando vejo essas coisa. Penso sempre na dor das pessoas que se foram e na dor maior das que ficaram sozinha. Acho uma obrigação quem pode ajudar. Isso é que faz o ser humano um cidadão digno do mundo. Beijos

*-._.-* Anita *-._.-* disse...

Quanta tristeza...


Ps.: Voltando das férias, e desejando um 2010 MARAVILHOSO!

bjsssssssssssssss

Valeria disse...

Querida Odete...Muito triste .....Estou meditando sobre mais essa catástrofe!!!
Beijos
Valéria
Papos de Anjo

Ana Powell disse...

Olá Odete
Excelente post.
Uma tragédia enorme x

Gina disse...

Poucos países enxergavam realmente o Haiti, como o Brasil, que já participa da missão de paz há algum tempo. Foi preciso uma catástrofe dessa natureza para o resto do mundo se sensibilizar.
O Haiti nada produz, precisava muito mais de quem ensinasse a pescar, do que desse o peixe.
Agora, a prioridade se inverteu, é preciso dar água, alimento e remédio.
Vi, com satisfação, que a Cruz Vermelha está arrecadando muitos donativos de cidadãos americanos, num somatório de pequenas doações. Mas desejo, acima de tudo, que tudo isso chegue de fato aos necessitados, sem desvio, sem apropriação indébita, sem misericórdia com a desgraça do povo.
A hora é de humanidade...
Bjs.